sábado, 23 de março de 2013

Bomberman Max Blue Champion



Produtora Hudson Soft
Ano 2000

Perfeito para caber em suas mãos! Março de dois mil e treze e eu estou empolgado até o último fio de cabelo da minha cabeça com essa preciosidade da Hudson. Bomberman Max Blue Champion é uma daquelas pérolas esquecidas que quando você põem as mãos não quer largar até desbravar o último nível. Não por acaso as fotos que postei são apenas dos dois primeiros mundos, pois estou num vício numa empreitada para terminar o jogo ainda por esses dias (como meu tempo é curto o emulador do meu DS nunca foi tão útil como agora).

Confesso que conheci a versão para GBA (respectivamente sua sequência Bomberman Max 2 Blue Advance) antes da versão para Game Boy Color. Foi somente nas minhas pesquisas sobre a série que me interessei pelo jogo da Hudson e qual não foi minha surpresa. Todos os elementos que me tiravam o sono no Advanced se encontram nessa versão com pouquíssimas diferenças e ambos os games preservaram o desafio (alto em algumas situações).


A trama é contada rapidamente no começo do game por meio de cut scenes bem caprichadas. Nesse primeiro momento conheço o concorrente/rival de Bomberman: Max. Nosso amigo de armadura preta é o protagonista do jogo Bomberman Max Red Challenger que possui algumas (poucas) particularidades. Como não joguei a versão paralela com Max apenas vou repassar as informações que colhi ao longo do texto.

Posso dizer que a Hudson caprichou ao fazer um Bomberman para o portátil com muitas tarefas interessantes. “Quais tarefas?” você deve estar perguntando. Sim! Tarefas! Para os mais acostumados com a série, ou ainda os que jogaram o bom Wario Blast, a mecânica em Bomberman não é novidade: com bombas que explodem em “+” (cruz) se avança em labirintos infestados de inimigos e armadilhas. Para passar para outro nível, as maneiras mais comuns que a série adotou foram: a) eliminando todos os inimigos do mapa; ou b) destruindo torres de energia para liberar a saída.


Até aqui, nenhuma novidade. Mas a série Max, trouxe algumas novidades para a clássica jogabilidade. As maneiras usuais de passar de nível estão presentes nessa versão. Em adição a isso temos telas em que temos que eliminar só um tipo de inimigos, ou fazer isso em determinado tempo; atravessar um número determinado de pontes; libertar um Charabom (criaturas que lembram Pokémons e emprestam algumas habilidades para Bomberman). Caso o jogador falhe em alguma dessas tarefas, o mesmo será obrigado a reiniciar o mapa (e se você gostar de desafios se prepare para alguma dor de cabeça).

Uma das diferenças entre os dois games (apontada pela Wikipedia) são os ditos Charabons. As versões contam com animais específicos. Acredito que nos tempos áureos do Game Boy era possível a troca de Charabons entre os cartuchos por meio da conexão nativa do portátil (e se jogue da ponte com uma pedra amarrada no pescoço quem não acha isso a cara da Nintendo), mas careço de mais informações a respeito disso (se alguém souber de algo, sinta-se a vontade para comentar).


A franquia chegou e fez bonito no Color usando e abusando das cores em Max Blue/Red. Em certas telas me senti em The Legend of Zelda Oracle of Seasons/Ages e quem já jogou um dos games da franquia da Big N vai ter essa mesma impressão. Talvez o uso exagerado das cores não agrade a todos (confesso que é bem exagerado mesmo), mas não consigo enxergar como de mau gosto as escolhas feitas. O que a Hudson procurou mesmo nesse game foi dar destaque as diferentes tarefas que devem ser completadas para se passar de nível.

Outro ponto de destaque: o avanço não linear de fases. Cada fase pode possuir uma, duas ou até mais saídas. Cada escolha leva a um nível diferente ou até mesmo ao chefe a ser batido. Há ainda a possibilidade de replay de um nível caso o jogador encontre a saída de cor mais escura. Como comecei o game duas vezes, acabei me deparando com níveis diferentes. Desconfio que haja um “final bom” caso o jogador consiga a proeza de passar por todos os 100 (sic) estágios do game – aliás, o jogo utiliza um sistema de percentual que deixa qualquer um com a pulga atrás da orelha sobre isso.


A parte técnica não decepciona. As músicas são agradáveis, a jogabilidade responde muito bem, a dificuldade é balanceada e até o momento não considerei nenhuma tarefa como impossível. Apenas uma ressalva, a partir do quarto mundo o game possui uma curva de desafio crescente bem acentuada (que estou jogando nesse momento). Duas baterias de save (ufa!) e um level design digno dos games da série. Um jogo que me encantou, tirou algumas horas de sono e apesar de não tão famoso considero essencial para os fãs da série.

Um abraço e bom jogo!

19 comentários:

  1. Belos gráficos tem esse jogo do Bomberman e ainda duas versões caramba esse jogo promete hein.Esta ai mais um jogo que vou adicionar na minha lista de jogo pra jogar um dia desses.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu adoro os gráficos desse game. A paleta de cores lembra os games da série para GBA.

      Excluir
  2. Que jogo bonito, vou atrás dele agora mesmo!

    Tenho as duas versões pro GBA, mas nunca fui muito longe, esse do GBC parece mais interessante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Velho amigo, quanto tempo! Jogue as versões para GBA, elas são ótimas. As fases são bem manjadas e descabelantes. Você vai suar para terminar algumas. Eu "engazopei" (gostou do termo acreano? hehe) numa fase que tinha que acionar uns dispositivos e não matar nenhum monstro - e até hoje não tive]r coragem de jogar novamente.

      Um abraço!

      Excluir
  3. que bomberman colorido!!! nem o dos SNES e Mega vi algum da série com cores tão fortes. e é desse que tem que salvar uns bichos? numa Nintendo World que tenho aqui fala desse jogo, vou dar uma olha, valeu Marcel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Leandro, beleza? Os Charabons aqui parecem estar em perigo mas topam ajudar Bomberman nessa aventura. Não me apeguei muito a história pois pra mim, em jogos da série, a história conta muito pouco.

      Um abraço e até a próxima!

      Excluir
  4. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  6. Olá, sou Gustavo, trabalho no EArena Games, site brasileiro voltado a cobrir tudo que acontece com referência ao mercado de jogos eletrônicos local.
    Estamos fazendo a segunda edição da série de entrevistas "Blogando o Brasil dos Games", que pretende revelar os principais nomes por trás dos blogs mais divertidos do país sobre o assunto.
    Estive visitando seu blog e acho que tem todo o potencial para fazer parte da série, mas não vi um endereço de contato via e-mail em lugar algum.
    Se importaria de me passar o mesmo para que conversemos?
    O meu email é gustavo@earenagames.com.br e do meu editor, Márcio, é marcio@earenagames.com.br.
    Esperamos o retorno através dos mesmos, por gentileza!
    Abraços e parabéns pelo conteúdo do blog!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Gustavo, bom dia.

      Acabei de responder o seu e-mail. Para entrar em contato comigo basta mandar um e-mail para marcelnapraia2@gmail.com

      Um abraço!

      Excluir
  7. @MarCel&#39 o q aconteceu com o blog, morreu? Poxa, agora q consegui um smartphone e to podendo jogar o GB e GBC vc para com blog! Poxa... ;( rsrs Mas, falando sério, para com o blog não cara, por favor, o GB/GBC tem muita coisa boa e o povo precisa conhecer

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Elvi$, beleza? Infelizmente entrei numa maratona de estudos e até conseguir minha vaga no executivo federal estou deixando muita coisa em segundo plano. Mesmo o meu passatempo favorito (resenhar para o blog).

      Mas pretendo escrever algo no fim do ano. Não vou adiantar nada por enquanto. Apenas te aviso que o GBC não vai morrer.

      Um abraço e valeu pela visita!

      Excluir
  8. Ah sim! Entendo perfeitamente. Bom, então, boa sorte e vai q essa vaga é sua! ;D

    ResponderExcluir
  9. Bomberman assim como Tetris nao nescessitam de enredo, pois é o basico do basico, o que em tese os tornam unicos e divertidos. Grande post e parabens!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado meu amigo. Mas o jogo sim é que merece elogios.

      Um abraço!

      Excluir
  10. Fiquei muito curioso para conhecer esse jogo. Muito boa sua iniciativa em fazer um blog especializado nos clássicos de Gameboy. Alguma previsão de voltar às postagens?

    ResponderExcluir
  11. Ótima postagem gostei muito, ganhou um fã abraços.

    Me segue, que eu sigo de volta!

    http://nintudo.blogspot.com.br/

    https://plus.google.com/+NinTudo/

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.